..

..

Vou por onde a arte me levar.

Minha foto

'' GOSTO DE DEGUSTAR O GOSTO COM SABOR DE VIDA; COSTURO A VIDA PELA VIDA E A VIDA ME COSTURA, COSTURO DE DENTRO PARA FORA PARA ME ENCONTRAR COM O VENTO.''  

terça-feira, 23 de abril de 2013

PERNAMBUCO - SÍMBOLO DA IDENTIDADE CULTURAL DO ESTADO, O FREVO TEM SUA IMPORTÂNCIA RENOVADA COM O TÍTULO DE PATRIMÔNIO IMATERIAL DA HUMANIDADE

O FREVO É COMEMORADO NO DIA 9 DE FEVEREIRO, RECONHECIMENTO COMO PATRIMÔNIO IMATERIAL DA HUMANIDADE OFICIALIZADO EM DEZEMBRO DE 2012, PELA ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA A EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E CULTURA (UNESCO), REVIGOROU AS FORÇAS DE UM RÍTMO QUE SE MANIFESTA NA DANÇA E NO SOM, DEIXANDO SUA MARCA NA HISTÓRIA SOCIAL E NO CAMPO DAS ARTES.  TAIS REGISTROS PODEM SER ENCONTRADOS EM TEXTOS DE PESQUISADORES E ESTUDIOSOS EM CULTURA POPULAR.  UM EXEMPLO É O LIVRO FREVO, CAPOEIRA E PASSO ( EDITORA DE PERNAMBUCO, 1985 ), DE VALDEMAR DE OLIVEIRA ( 1900-1997 ), NO QUAL O AUTOR SENTENCIA A ORIGEM PERNAMBUCANA DO RITMO, EMBORA HAJA CORRENTES TEÓRICAS QUE MENCIONEM A POSSIBILIDADE DE O FREVO TER ORIGEM AFRICANA.  O PROFESSOR JOSÉ VALDOMIRO, QUE COMEÇOU A DANÇAR AINDA ADOLESCENTE, ATUA NA ÁREA.  PARA ELE, O MAIS BONITO DA HISTÓRIA É QUE O ''FREVO É UMA DANÇA DE RUA, NASCEU DO POVO, SEM DISCRIMINAÇÃO: TODOS PODEM DANÇAR.  É ISSO QUE PROCURO EVIDENCIAR EM MINHAS AULAS.''  O FREVO PERNAMBUCANO TAMBÉM É PRODIGIOSO DEVIDO AO TRABALHO DE SEUS COMPOSITORES.:- LÍDIO FRANCISCO DA SILVA, O LÍDIO MACACÃO(1892-1961), LOURENÇO DA FONSECA BARBOSA, O CAPIBA (1904-1997), EDGAR MORAES(1904-1973), CLÍDIO NEGRO (1909-1982).  (RESUMO)

Nenhum comentário:

Postar um comentário