x

x

Vou por onde a arte me levar.

Minha foto

'' GOSTO DE DEGUSTAR O GOSTO COM SABOR DE VIDA; COSTURO A VIDA PELA VIDA E A VIDA ME COSTURA, COSTURO DE DENTRO PARA FORA PARA ME ENCONTRAR COM O VENTO.''  

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

'' SEXO, DROGAS E ROLLING STONES '' _ HISTÓRIAS DA BANDA QUE SE RECUSA A MORRER. PARTE 24

FINGERPRINT FILE: CHARLES ROBERT WATTS { CHARLIE WATTS }- 2 DE JULHO DE MIL NOVECENTOS E QUARENTA E UM.      O MAIS DISCRETO E ELEGANTE DOS ROLLING STONES FOI O ÚLTIMO A INTEGRAR A FORMAÇÃO CLÁSSICA DA BANDA.     FILHO DE UM MOTORISTA E DE UMA DONA DE CASA, CHARLIE SÓ GANHOU UMA BATERIA DE VERDADE DEPOIS DE TER TRANSFORMADO A CAIXA DE RESSONÂNCIA DE UM BANJO NUM PEQUENO TAMBOR.     DESDE ENTÃO, NUNCA MAIS SE AFASTOU DO INSTRUMENTO, QUE APRENDEU A TOCAR VENDO OUTROS BATERISTAS E OUVINDO DISCOS DE JAZZ.      EM MIL NOVECENTOS E SESSENTA, AO COMPLETAR OS ESTUDOS, WATTS FOI TRABALHAR COMO DESENHISTA NUMA AGÊNCIA DE PUBLICIDADE, MAS TEVE O CUIDADO DE RESERVAR DUAS NOITES POR SEMANA, PARA TOCAR COM UMA BANDA NUM BAR DE LONDRES.      EM MIL NOVECENTOS E SESSENTA E DOIS, DEPOIS DE UMA TEMPORADA DE TRABALHO NA DINAMARCA, CHARLIE ASSUMIU O POSTO DE BATERISTA NA BANDA DE ALEXIS KORNER, A BLUES INCORPORATED,       DIFÍCIL FOI CONCILIAR O TRABALHO NA AGÊNCIA COM A AGENDA APERTADA DA BANDA.       SEM CONDIÇÕES DE MANTER A DUPLA JORNADA, CHARLIE PREFERIU GARANTIR O EMPREGO NA AGÊNCIA.- E SE DESLIGOU DE ALEXIS.      MAS NÃO CONSEGUIA SE LIVRAR DO ASSÉDIO DOS ROLLING STONES.    '' OS STONES ERAM UM BANDO DE MALUCOS, QUE VIVIAM TOCANDO SEM GANHAR UM TOSTÃO '', ELE LEMBRA.     '' MAS EU GOSTAVA DO ESPÍRITO DA BANDA, DAQUELE JEITO DELES.     ALÉM DISSO, JÁ ESTAVA TOTALMENTE ENVOLVIDO COM O RHYTHM AND BLUES, AINDA QUE FOSSE UMA COISA INCERTA, DECIDI CORRER O RISCO _ E FUI TOCAR COM ELES.

Nenhum comentário:

Postar um comentário