..

..

Vou por onde a arte me levar.

Minha foto

'' GOSTO DE DEGUSTAR O GOSTO COM SABOR DE VIDA; COSTURO A VIDA PELA VIDA E A VIDA ME COSTURA, COSTURO DE DENTRO PARA FORA PARA ME ENCONTRAR COM O VENTO.''  

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

'' SEXO, DROGAS E ROLLING STONES '' _ HISTÓRIAS DA BANDA QUE SE RECUSA A MORRER. PARTE 10

NA SEGUNDA METADE DOS ANOS 60, COM OS STONES CONSAGRADOS COMO UMA DAS PRINCIPAIS FORÇAS DO POP-ROCK MUNDIAL, MICK JÁ ERA UMA DAS MAIS CÉLEBRES FIGURAS DA CONTRACULTURA QUE, NAQUELE MOMENTO, SUBVERTIA OS COSTUMES, A MODA, A MÚSICA E AS ARTES EM GERAL.     SUA PRISÃO EM 1967, JUNTO COM KEITH RICHARDS, SOB A ACUSAÇÃO DE USO E PORTE DE DROGAS, TORNOU-SE UM ESCÂNDALO ESCANCARADO NAS MANCHETES DE JORNAIS E REVISTAS MUNDO A FORA _ E INICIOU UMA LONGA SÉRIE DE EMBATES COM A LEI QUE SÓ AJUDARIAM A REFORÇAR A IMAGEM DE REBELDES FORA DA LEI QUE SEMPRE ACOMPANHOU OS STONES.      O CASO TAMBÉM ENVOLVIA A CANTORA MARIANNE FAITHFULL, COM QUEM MICK FORMAVA, ENTÃO, O CASAL SÍMBOLO DA EFERVESCENTE SWINGING LONDON, NA ÉPOCA O EPICENTRO DA MODA E DO POP-ROCK INTERNACIONAL.      COM A CARTA BRANCA ARTÍSTICA QUE A FAMA DE POPSTAR LHE ASSEGURAVA, JAGGER TAMBÉM PASSOU PELO CINEMA, COMO ESTRELA PRINCIPAL DE FILMES COMO PERFORMANCE (1968), DE NICOLAS ROEG, E O BANGUE-BANGUE AUSTRALIANO NED KELLY (1970).

Nenhum comentário:

Postar um comentário