x

x

Vou por onde a arte me levar.

Minha foto

'' GOSTO DE DEGUSTAR O GOSTO COM SABOR DE VIDA; COSTURO A VIDA PELA VIDA E A VIDA ME COSTURA, COSTURO DE DENTRO PARA FORA PARA ME ENCONTRAR COM O VENTO.''  

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

'' SEXO, DROGAS E ROLLING STONES '' _ HISTÓRIAS DA BANDA QUE SE RECUSA A MORRER. PARTE18

PARA JONES, TOCAR COM ALEXIS KORNER, ERA APENAS O COMEÇO DA REALIZAÇÃO DE UM SONHO QUE SÓ SE CONCRETIZARIA EM MEADOS DE 1962.      ENTRE MAIO E JUNHO DAQUELE ANO BRIAN FUNDOU E BATIZOU UMA BANDA DE RHYTHM AND BLUES, CUJA LIDERANÇA SE ENCARREGOU DE ASSUMIR.      A BANDA QUE SE TORNARIA A GRANDE RIVAL DOS BEATLES NOS ANOS 60, E CUJO NOME, THE ROLLIN'STONES, LOGO TERIA O APÓSTROFO TROCADO PELA LETRA G.      DEMORARIA ALGUNS MESES, ATÉ A BANDA CHEGAR A SUA FORMAÇÃO CLÁSSICA, COM BRIAN JONES E KEITH RICHARDS NAS GUITARRAS, MICK JAGGER NO VOCAL, BILL WYMAN NO BAIXO E CHARLIE WATTS NA BATERIA.      O PIANISTA IAN STEWART PERMANECERIA COMO O SEXTO STONE SOMENTE ATÉ O EMPRESÁRIO ANDREW LOOG OLDHAM EMPURRÁ-LO PARA OS BASTIDORES.      ANDREW CONSIDERAVA IAN FEIO, GORDUCHO, E, ALÉM DISSO, ACHAVA EXCESSIVO JUNTAR SEIS ROSTOS NUMA FOTO DE DIVULGAÇÃO.      APESAR DA ESTAMPA CARISMÁTICA E DE SEU ENORME TALENTO, COM O TEMPO BRIAN FOI PERDENDO ESPAÇO NOS STONES PARA A DUPLA JAGGER E RICHARDS, AUTORES DOS GRANDES HITS DA BANDA, E, EVENTUALMENTE, COMANDANTES DE SEUS RUMOS MUSICAIS.    

Nenhum comentário:

Postar um comentário