Vou por onde a arte me levar.

Minha foto

'' GOSTO DE DEGUSTAR O GOSTO COM SABOR DE VIDA; COSTURO A VIDA PELA VIDA E A VIDA ME COSTURA, COSTURO DE DENTRO PARA FORA PARA ME ENCONTRAR COM O VENTO.''   

domingo, 7 de agosto de 2016

Artes Plásticas - As Artes do Extremo Oriente - Por Wladimir Alves de Souza - Parte 19

Há diferenças fundamentais entre a arte ocidental e a oriental.      Não se pode deixar de considerar as influências religiosas e a própria concepção do Universo.    Enquanto no Ocidente tudo corresponde a uma certa ordem, resultante de uma concepção do espaço e do mundo das formas ligada ao homem, no Oriente toda arte tem um fundo simbólico, derivado das forças universais.    A arte ocidental tem como ponto de partida o homem e sua representação: ora realista, no que se aproxima da aparência visual dos seres e das coisas, ora idealista, na busca de um tipo ideal, sem contudo estar desligada da realidade.     Assim, encontramos duas correntes estéticas básicas: o realismo e o idealismo.     A partir do advento da arte cristã, o artista tem como princípio de sua inspiração, além da figura de Cristo, as imagens da Virgem, dos apóstolos e de todos os santos, mas também figuras profanas: soberanos e sua corte, como figuras populares.    Os dois mil anos de cristianismo fornecem assim a maior contribuição artística da humanidade ocidental, passando das representações convencionais ou ingênuas da arte bizantina ( para a qual o gosto oriental contribui ), às imagens da arte medieval ( românica e gótica ), até a arte da primeira Renascença e do Barroco.     No oriente, ao contrário, as religiões determinaram tipos de criação variados.    Os povos do Islã, ou muçulmanos, proibidos pela sua crença de representar a figura humana e até mesmo as formas vivas, voltaram-se para as formas geométricas, que se desenvolveram na arquitetura e nas artes aplicadas: tapete, azulejo, vidros, tecidos, escultura decorativa.    Talvez haja uma exceção na Pérsia, onde a figura humana, os animais e os vegetais foram frequentemente representados, inclusive na pintura e na miniatura.    Índia: A " Índia " é uma imensa península de mais de 4.000.000 de quilômetros quadrados, separada de comunicação com a Ásia Central pela cordilheira do Himalaia.    Os seus contatos, a oeste, se fazem com o Afeganistão e o Irã através do vale do rio Indus, e com a China pelas pistas da região de Kachmir.      Os primeiros povos da Índia, os dravidianos, foram expulsos para a extremidade da península pela invasão dos arianos, entre 1500 e 800 a.C..    O livro dos Vedas, com o culto dos primeiros deuses e as bases de uma moral, trazida pelos invasores, transformou-se no bramanismo, pelo culto de uma Alma Universal, que, baseada na transmigração das almas individuais pela reencarnação, levava os homens a perfeição.    O vedismo, pela sua alta significação espiritual, era hostil à representação figurativa, mas o bramanismo, religião de diversos deuses ( politeísta ), trouxe toda uma corte de deuses, representados segundo sua filiação e características de poder.    Enquanto isso, nascia no século V1 a.C. uma outra religião profundamente espiritualista, criada pelo príncipe Siddartha, no Nepal, ao norte da Índia, e que pregava o desprendimento dos bens materiais e a busca do aperfeiçoamento moral.    Esse príncipe recebeu o nome de Buda ( o Iluminado ).    Os discípulos dessa religião reuniam-se em mosteiros, onde seguiam uma regra severa e conventual.     Mais tarde uma divisão produziu-se criando uma forma de budismo mais humanizada, na qual o Buda se transformou num deus.    Essa religião, bastante próxima do cristianismo, tornou-se uma esperança de redenção para os homens, e logo espalhou-se por toda a Ásia, inclusive na China, na Indochina e no japão, levando sua mensagem de fraternidade e amor entre os homens.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá querido (a) leitor, seu comentário é muito importante. Este espaço é seu. Lembre-se: Liberdade de expressão não é ofender. Vamos trocar ideias, as vezes podemos não concordar, é natural; afinal tudo depende da visão de cada um; mas respeitar é fundamental, isso é uma atitude inteligente. O que vale mesmo é a troca de informação e com educação. Por favor: Leia antes de fazer seu comentário, os comentários do blog são moderados, só publique comentários relacionados ao conteúdo do artigo, comentários anônimos não serão publicados, não coloque links de artigos de seu blog nos comentários, os comentários não refletem a opinião do autor. Espero que goste do blog, opine, comente, se expresse! Vale lembrar que a falta de educação não é aceito.