Vou por onde a arte me levar.

Minha foto

'' GOSTO DE DEGUSTAR O GOSTO COM SABOR DE VIDA; COSTURO A VIDA PELA VIDA E A VIDA ME COSTURA, COSTURO DE DENTRO PARA FORA PARA ME ENCONTRAR COM O VENTO.''   

sábado, 6 de agosto de 2016

Artes Plásticas - Renascimento - Por Wladimir Alves de Souza - Parte 13

Os italianos do Renascimento são criadores da " credenza " ou credência, espécie de armários baixos, bem como a cadeira dobrável em tesoura, chamada " Savonarola ", do nome famoso monge para quem foi criada.    Mesas esculpidas, grandes armários com colunas, cornijas, verdadeiras peças de arquitetura, os bancos-arca ( cassapanca ), às vezes com espaldar esculpido, tamboretes, camas monumentais, eis algumas das peças que guarneciam os palácios dos Strozzi e dos Medici, em Florença, no século XV.    Da Itália, o Renascimento vai levar as suas formas para toda a Europa.    A frança  vai importar os artistas e artesãos italianos no fim do século XV e no começo do XV1.    A " credenza " florentina vai tornar-se a " crédence " francesa, o " cabinetto " será o " cabinet " ( espécie de armário-escrivaninha ).    O mesmo se passa na Inglaterra no período da rainha Elizabeth 1, na Espanha de Felipe 2, no Império Alemão, nos Países Baixos ( Holanda e Bélgica ).    É daí que se vai originar a mesa feita em Portugal e no Brasil, mais tarde, que tomou o nome de " mesa  holandesa ".    É a partir do Renascimento ( século XV11 ) que se costuma rotular os estilos do mobiliário, como os da arquitetura.    É também no Renascimento que se começa a publicar livros  sobre os estilos de arquitetura, de decoração e mobiliário: são chamados " repertórios ".    No final do século XV1 ( perdoe-me pela falta do número um em algarismo romano, problemas no teclado ) e início do XV11 começa a despertar um novo estilo: o " Barroco ", de espírito completamente oposto ao do Renascimento.     As formas são livres e movimentadas, o mobiliário se enriquece com obra de talha dourada, representando personagens mitológicas, folhas de acanto estilizado ( planta já usada pelos gregos ), folhas de palmeira, conchas, etc.    A França assume a liderança das artes decorativas, com Luis X1V ( 1638-1715 ), o Rei-Sol, que quis celebrar sua glória construindo um castelo único no mundo: o castelo de Versailles.     Já os reis anteriores ( Francisco 1, Henrique 2, Henrique 1V, Luís X111 ) deram seus nomes aos estilos de seus reinados.    Para decorar e mobiliar Versailles, que conserva em sua arquitetura uma linha clássica o rei chama os maiores artistas do seu tempo, comandados pelo pintor Lebrun.    Muitos modelos e artistas italianos foram também utilizados, na execução de armários incrustados de pedras duras ou mosaicos.    Mas um grande criador francês, André-Charles Boulle, deu seu nome a um tipo de decoração de móveis ( mesas, armários, credências ), constituído por incrustações de tartaruga, marfim, cobre e bronzes cinzelados.     O luxo era tal que o mobiliário da famosa galeria dos espelhos era todo de prata cinzelada, em peças que posteriormente foram fundidas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá querido (a) leitor, seu comentário é muito importante. Este espaço é seu. Lembre-se: Liberdade de expressão não é ofender. Vamos trocar ideias, as vezes podemos não concordar, é natural; afinal tudo depende da visão de cada um; mas respeitar é fundamental, isso é uma atitude inteligente. O que vale mesmo é a troca de informação e com educação. Por favor: Leia antes de fazer seu comentário, os comentários do blog são moderados, só publique comentários relacionados ao conteúdo do artigo, comentários anônimos não serão publicados, não coloque links de artigos de seu blog nos comentários, os comentários não refletem a opinião do autor. Espero que goste do blog, opine, comente, se expresse! Vale lembrar que a falta de educação não é aceito.