x

x

Vou por onde a arte me levar.

Minha foto

'' GOSTO DE DEGUSTAR O GOSTO COM SABOR DE VIDA; COSTURO A VIDA PELA VIDA E A VIDA ME COSTURA, COSTURO DE DENTRO PARA FORA PARA ME ENCONTRAR COM O VENTO.''  

quinta-feira, 4 de agosto de 2016

Artes Plásticas - Vidro - Por Wladimir Alves de Souza - parte 8

A fabricação do vidro, tal como da cerâmica, foi conhecida desde a alta antiguidade.    Atribui-se aos fenícios, mas já os egípcios o conheciam e conseguiram produzir verdadeiras obras-primas, não apenas vidros brancos, mas vidros coloridos e com reflexos metálicos.    Foi encontrada no hipogeo ( sepultura enterrada ) de Beni-Hassan uma pintura interessando um vidreiro, soprando vidro com a mesma técnica usada até hoje.    O vidro é uma matéria composta de areias especias, combinadas com potassa ou soda em fusão à temperatura superior a 1.000 graus centígrados.    Pode-se garantir que era conhecido desde antes de 1400 a.C..    Chegaram até nós inúmeros objetos feitos nessa matéria pelos egípcios.    Se os gregos não se destacaram muito na arte do vidreiro, os romanos lhe deram o maior desenvolvimento.    Dentre a imensa produção que deixaram, citaremos o famoso vaso Portland, com figuras brancas em relevo sobre o fundo azul, e que remonta ao segundo século de nossa era.    Em Bizâncio, o vidro também teve largo emprego.   Busca-se o colorido das pedras preciosas e, tal como em Roma, foi usado como elemento de guarnição para janelas.    Os árabes foram hábeis vidreiros.    São dignas de nota as belas lâmpadas rituais de vidro suspensas no interior das mesquitas.    Na Idade Média, o mesmo uso é comprovado desde o V11 século.   O gosto pelo vidro, nesse período da História, vai levar os arquitetos a empregá-lo sob a forma do " Vitral ".

Nenhum comentário:

Postar um comentário